Polícia Ambiental flagra comércio ilegal de peixes em Colômbia

Os peixes foram apreendidos e doados para instituições filantrópicas

Por Portal NC 28/04/2020 - 13:06 hs
Foto: PMESP
Polícia Ambiental flagra comércio ilegal de peixes em Colômbia
Polícia Ambiental flagra comércio ilegal de peixes em Colômbia

A Polícia Ambiental de Barretos aprendeu 186 kg de peixes de tamanhos inferiores ao permitido, que eram comercializados irregularmente em estabelecimento do município de Colômbia.

De acordo com o sargento Casagrande, a fiscalização ocorreu na tarde de sábado (25) após denúncia. Ele explicou que, de acordo com a Instrução Normativa Ibama nº 26, de 2 de setembro de 2009, os peixes nativos possuem tamanho mínimo para a captura, transporte, armazenamento e comercialização.

"O proprietário da peixaria foi multado em R$ 4.434,00 e responderá a processo pela prática do crime previsto no artigo 34 da Lei Federal 9.605/98, com pena de detenção de 1 a 3 anos", informou.

Os peixes foram apreendidos e doados para instituições filantrópicas do município de Barretos.








Deixe seu Comentário

1. Todos os comentários suscetíveis de serem considerados difamatórios e ofensivos, contendo linguagem imprópria e deselegante, e que visem o autor do artigo, dos responsáveis e colaboradores do Portal Notícias Colômbia ou do autor de outro qualquer comentário, denegrindo, dessa forma, a imagem do Portal, serão excluídos. Esta regra será também aplicável aos que dissimulem tais expressões ou que as substituam por expressões não conotadas como impróprias mas com as mesmas intenções apontadas.
2. Os comentários que, pela sua publicação repetitiva, tenham um conteúdo paulatina e reiteradamente utilizado com o objetivo de “boicotar” o tema ou assunto em discussão, devem, de igual forma, ser excluídos.
Os visitantes do portal, de resto, possuem toda a liberdade para se expressarem sobre os temas ou assuntos publicados, sempre em obediência às duas regras atrás enunciadas, assumindo, porém, toda a responsabilidade pelo conteúdo e sentido dos seus comentários.
Quem reincidir mais do que três vezes na publicação de comentários em infração dos pontos 1. e 2. incorre no bloqueamento do seu acesso ao Portal, sempre após deliberação dos responsáveis pelo Portal.